Cremas de Aceto Balsâmico Paganini

Os melhores viangres ou acetos balsâmicos nascem na encantadora região montanhosa de Modena, no nordeste da Itália, há mais de 600 anos. Balsâmico é verdadeiramente uma classe à parte de outros vinagres. Ao contrário do sabor ácido normalmente associado aos vinagres, os balsâmicos apresentam uma rica e complexa combinação de aromas doces e uma suave acidez apresentada em variantes de cores escuras. O aceto balsâmico Paganini difere dos demais no tocante à sua concentração.

Práticos e versáteis, os cremas são produzidos para agradar os mais variados e sofisticados paladares, estes refinados produtos enriquecem naturalmente os alimentos e podem ser usados:

– Em marinadas de carne;

– Em saladas;

– Adicionados a morangos frescos ou sorvete de morango;

– Misturados a manteiga derretida, na quantidade desejada, para a produção de molhos rápidos ou grelhar carnes e peixes;

– Espalhados sobre legumes cozidos com aspargos ou feijão verde;

– Fervidos, até a obtenção de um molho grosso e encorpado para temperar carnes, peixes ou macarrão.


DICAS DE AZEITE EXTRAVIRGEM PARA A PÁSCOA

Saiba quais azeites harmonizam perfeitamente com pratos à base de bacalhau

Os motivos de o bacalhau ser o prato da Semana Santa, na verdade, são mais comerciais que gastronômicos. No século XVI, o Vaticano, que era proprietário de uma grande frota bacalhoeira, viu seus armazéns lotados da iguaria porque a procura declinava. Para movimentar as vendas, decidiu proibir o consumo de carne vermelha durante a Semana Santa e incentivar a comercialização do bacalhau.

Nem precisamos entrar no mérito de como a ideia deu certo e se perpetua até hoje. Além de delicioso, é um alimento saudável, rico em sais minerais, vitaminas e proteínas, e contém baixíssimos teores de colesterol e gordura. Por aqui, é a iguaria predileta na mesa dos brasileiros na semana da Páscoa.

O que poucos sabem é que o segredo para um prato ainda mais saboroso é a escolha do azeite de oliva extravirgem. Por isso, selecionamos cinco produtos que irão acompanhar à perfeição pratos com bacalhau, seja na preparação ou na finalização. Todos são trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

O italiano Azeite de Oliva Extravirgem Paganini é perfeito para a elaboração de inúmeros pratos e tem um bico de peneira para auxiliar na medida. É uma opção fresca e aromática, com acidez de 0,5% que vai conferir o sabor ideal no preparo do bacalhau, tanto em lombo quanto desfiado.

O azeite Grezzo Naturale Paganini, também da Itália, é elaborado com técnicas que remetem aos processos de produção antigos,